Natureza

Bolas de algas marinhas filtram milhões de partículas de plástico da água, afirma estudo

2021-01-21

author:

Bolas de algas marinhas filtram milhões de partículas de plástico da água, afirma estudo

Mais do que fornecer um ecossistema saudável a todos os animais marinhos, as algas e ervas marinhas são capazes de filtrar milhões de partículas de plástico da água, de acordo com um novo estudo. De acordo com Anna Sanchez-Vidal, bióloga marinha da Universidade de Barcelona, as bolas de algas marinhas conhecidas como “bolas de Netuno” podem agir como ratoeiras de plástico, prendendo pedaços de resíduos em suas folhas e, literalmente, comendo partículas de plástico.

bolas de algas marinhas 1
Foto: Jordi Regas/Universidade de Barcelona

A partir de uma série de cálculos matemáticos, os pesquisadores sugerem que pode haver até 900 milhões de pedaços de plástico emaranhados em bolas de ervas marinhas apenas no Mediterrâneo. “Mostramos que os detritos de plástico no fundo do mar podem ficar presos em restos de ervas marinhas, eventualmente deixando o ambiente marinho por meio da praia”, explicou a bióloga.

bolas de algas marinhas 2
Foto: Ezu (Martino A. Sabia)/ Wikimedia

As bolas de Netuno são formações de vegetação que acabam se enrolando e que dão origem às algas marinhas. Elas têm o tamanho de uma bola de rúgbi e, embora não esteja claro se o plástico as danificam, este mecanismo faz com que que elas cheguem às praias, removendo assim naturalmente o plástico filtrado do ecossistema marinho. Nas praias de Maiorca, na Espanha, a equipe descobriu que metade das bolas de algas continham detritos, totalizando cerca de 600 pedaços de plástico por quilo de folhas.

bolas de algas marinhas 3
Foto: Alex Bramwell/Flickr

Apesar de crescerem em apenas 0,02% do fundo do mar, a pesquisa sugere que estas bolas de algas marinhas podem ser grandes aliadas do meio ambiente. Isso sem contar que elas servem de alimento a milhares de animais marinhos e ainda evitam a erosão da praia. O próximo passo, a partir de agora, é começar a fabricá-las em laboratório para que elas ajudem a limpar os oceanos do planeta.

 

Fotos: @Créditos

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.