Cura pela natureza

Como usar a cavalinha – um dos remédios mais antigos do planeta

2021-08-18

Como usar a cavalinha – um dos remédios mais antigos do planeta

Utilizada há milênios pelos nossos ancestrais, a cavalinha é uma das ervas medicinais mais antigas do planeta. Versátil, ela foi e continua sendo usada em rituais xamânicos, na bruxaria, ayurveda e na própria medicina tradicional chinesa. Enquanto no ayurveda ela é usada para tratar a inflamação, a cavalinha também era usada pelos nativos americanos para a saúde dos rins, uma vez que ela possui conhecidas propriedades diuréticas. No entanto, pesquisas recentes mostram que a erva também possui qualidades anticancerígenas.

propriedades cavalinha 1
Foto: Katherine Hanlon / Unsplash

De acordo com a fitoterapeuta Rachelle Robinett, a cavalinha é rica cálcio, magnésio, potássio e sílica. “A sílica é um mineral essencial que restaura os tecidos conjuntivos fracos nos vasos sanguíneos, cartilagem, tendões e colágeno – a cola corporal que ajuda a manter a pele e os tecidos musculares unidos”, explica a especialista.

propriedades cavalinha 2
Foto: Jorge Zapata / Unsplash

É por isso que a cavalinha desempenha um papel importante no desenvolvimento, fortalecimento e manutenção de ossos e dentes saudáveis, além de acelerar a cura de fraturas ósseas. “A erva também ajuda no reumatismo e na artrite, melhorando a elasticidade das articulações, por isso é recomendada para atletas com ligamentos rompidos”, acrescenta. Isso sem contar que a erva também beneficia o crescimento do cabelo, unhas e cicatrização de feridas.

propriedades cavalinha 3
Foto: v2osk / Unsplash

Como usar

A cavalinha pode ser encontrada em forma de erva seca e preparada como chá, mas também em cápsulas ou misturas em pó de colágeno à base de plantas.

Cuidados

Muitas vezes as pessoas subestimam o poder dos remédios naturais – em especialmente das ervas. No entanto, eles não somente são eficazes, como podem fazer mal se consumidos em excesso. Embora os efeitos colaterais da cavalinha sejam raros, ela pode reduzir os níveis de vitamina B1, e devido suas propriedades diuréticas, também pode reduzir os níveis de potássio no corpo.

Além disso, a cavalinha não é recomendada para mulheres grávidas e lactantes, pois uma toxicidade semelhante ao envenenamento por nicotina foi observada em crianças que ingeriram grandes quantidades. O segredo é o equilíbrio!

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.