Autoconhecimento

Emoções proibidas: por que não existe sentimento ruim e não devemos ignorá-los

2021-09-22

Emoções proibidas: por que não existe sentimento ruim e não devemos ignorá-los

O mundo de hoje é reducionista e insiste em classificar as coisas e pessoas em boas ou ruins, como se não houvesse a dualidade. Costumamos fazer o mesmo com os sentimentos, sem nos dar conta de que esse é um grande erro – uma vez que nos tira uma oportunidade de trabalhar o autoconhecimento. Não existe sentimento bom ou ruim, todos eles nos dão pistas de algo que precisamos trabalhar e se vêm à superfície, é porque precisam de um olhar cuidadoso. Sentir raiva não é feio, feio é guardar nossas emoções embaixo do tapete, achando que iremos resolver as coisas dessa maneira. Nada mais eficaz para nos levar ao caminho oposto do autoconhecimento do que as emoções proibidas, aquelas que todos sentem, mas poucos assumem.

emocoes proibidas 1
Foto: Priscilla Du Preez / Unsplash

As emoções só se tornam ‘más’ e têm um efeito negativo sobre nós quando são suprimidas, negadas ou não expressas. Compreenda que os sentimentos estão sempre guiando nossas vidas, mesmo quando não temos consciência deles, mesmo quando não os sentimos ou estamos convencidos de que podemos excluí-los de nossas experiências. Eles nos dão informações preciosas e indispensáveis ​​sobre o que é melhor para nós, sobre as melhores escolhas que podemos fazer e como devemos nos comportar.

emocoes proibidas 2
Foto: Aziz Acharki / Unsplash

O problema é que, desde pequenas, muitas crianças são ensinadas a esconderem suas emoções. Meninos não podem chorar, meninas não podem sentir raiva, essas crianças são criadas para satisfazer os adultos, e não para saber lidar com suas próprias emoções. E assim, pouco a pouco, essas crianças crescem e passam a se sentir culpadas cada vez que se sentem tristes ou ansiosas e tentam suprimir esses sentimentos. Esta é a receita de toda uma geração incapaz de lidar com suas próprias emoções e desprovida de inteligência emocional.

Não existe emoção proibida

Em uma família, por exemplo, a raiva pode ser proibida, enquanto a tristeza permitida e incentivada. A criança, desta maneira, aprenderá que a tristeza receberá atenção, enquanto a raiva será punida, criticada ou ignorada. Compreender que não existe emoção proibida é essencial para finalmente darmos sentido a sentimentos confusos e aparentemente inadequados.

Essa é a única maneira de ser livre para agir de acordo com nossas próprias vontades e parar de uma vez por todas de se sentir oprimido e impotente em situações na vida profissional, amorosa e familiar. Quando qualquer emoção vir à tona, enxergue-a como uma grande oportunidade de crescimento.

 

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.