Idosos

Idoso de 70 anos cruza Atlântico a remo e arrecada R$ 4,5 mi para pesquisas sobre Alzheimer

2021-02-16

author:

Idoso de 70 anos cruza Atlântico a remo e arrecada R$ 4,5 mi para pesquisas sobre Alzheimer

Aos 70 anos, Frank Rothwell não somente foi a pessoa mais velha do mundo a atravessar o Atlântico a remo sem a ajuda de ninguém, como fez isso pela melhor das causas! O objetivo deste desafio era arrecadar dinheiro para pesquisas relacionadas ao Alzheimer e ele conseguiu nada mais, nada menos, do que US $1.4 milhões – o equivalente a R$ 4,5 milhões!

atravessar atlantico alzheimer 1

A inspiração para realizar tal feito foi seu cunhado Roger, que sofre nos estágios finais da doença. Mas quem disse que seria fácil? Para completar a travessia, Frank precisou de um treinamento intenso de remo durante 18 meses. A viagem durou 8 semanas exaustivas e começou nas Ilhas Canárias em 12 de dezembro. Depois de quase 5 mil quilômetros, ele finalmente cruzou a linha de chegada em Antigua no dia 6 de fevereiro.

atravessar atlantico alzheimer 2

“Gosto de desafios!”, explicou Frank no site de financiamento coletivo Justgiving. Segundo ele, esta não foi a primeira vez que ele se desafiou, e provavelmente não será a última. Em 2017, passei cinco semanas em uma ilha deserta para o programa de televisão The Island with Bear Grylls”.

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

A post shared by Frank Rothwell (@frank_rothwell)

 

O dinheiro arrecadado será revertido à instituição Alzheimer’s Research UK, que encabeça diversas pesquisas em torno da demência. Em comunicado, a presidente-executiva Hilary Evans não esconde a animação: Estamos honrados por ter esse apoio incrível de Frank. Sua coragem e determinação o ajudaram a completar seu desafio épico e levantar £ 1 milhão para pesquisas sobre demência”, afirma. Segundo ela, seu objetivo é oferecer tratamentos capazes de mudar a vida das pessoas afetadas pela demência.

atravessar atlantico alzheimer 3

“Estou nas nuvens, mas nunca pensei que realmente conseguiria. O desafio foi incrivelmente difícil às vezes, com mar agitado, ondas enormes e saudades da minha esposa, Judith. Mas por mais exaustivo que fosse, valeu totalmente a pena”, diz Frank. “Tendo recebido centenas de mensagens de pessoas que, como eu, testemunharam o desgosto da demência, estou orgulhoso de ter arrecadado uma quantia tão incrível em homenagem a Roger e a todos que experimentaram a devastação que isso causa”, completa.

atravessar atlantico alzheimer 4 atravessar atlantico alzheimer 5

 

Fotos: Instagram

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.