Educação

Idoso de 80 anos que viajava 170 km por dia para estudar realiza sonho de se formar e faz formatura online

2020-06-05

author:

Idoso de 80 anos que viajava 170 km por dia para estudar realiza sonho de se formar e faz formatura online

Aos 80 anos e com muitas dificuldades, o idoso José Gomes Ferreira passou anos viajando mais de 170 km por dia para poder estudar e, recentemente conseguiu realizar seu sonho de se formar! Se alguém te disser que existe idade certa para realizar um sonho, simplesmente não acredite!

Assim como muitas pessoas que estão se formando, por conta da pandemia do coronavírus, sua colação de grau foi online, o que não diminuiu a emoção de ver este sonho de vida se concretizar. “Conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você”, diz emocionado.

senhor-80-anos-formou-1

Ele se formou em história pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Uruaçu, na região norte do estado e realizou sua cerimônia de colação de grau na última terça-feira (2). Para assistir às aulas, ele precisava viajar 176 km por dia, de Niquelândia, onde mora, até o campus da faculdade, em Uruaçu.

Todo o percurso era feito de ônibus e ele gastava cerca de R$ 300 por mês. Com dinheiro contado, ele desembolsava este valor com prazer: “O dinheiro que eu gastei para pagar o ônibus não é nada perto do conhecimento que eu adquiri”.

Assim como milhares de outros brasileiros, José não teve a oportunidade de estudar quando era jovem, porque precisou trabalhar para sustentar a família. Cansado de depender dos outros para tomar decisões importantes e curioso para aprender mais sobre a história do Brasil, foi assim que ele decidiu se aprimorar e estudar história.

“Eu sempre tive vontade de ser alguém na vida. Quando jovem, não tive oportunidade de estudar porque tinha que trabalhar. Depois de passarem a perna em mim várias vezes, eu decidi que eu precisava aprender”, explica.

O sonho de estudar

Natural de Minas Gerais, José começou a estudar quando tinha 13 anos, mas só ficou na escola por cinco meses, tempo suficiente para ele aprender a ler, escrever e fazer contas. Depois de uma vida de muito trabalho e 51 anos longe da escola, ele decidiu que era o momento da vida tomar novos rumos.

“Eu comecei do começo mesmo. Me matriculei em uma escola, fiz o ensino fundamental, passei pelo ensino médio e fiz o vestibular. Quando vi, já tava na faculdade. Sempre fui muito bem recebido por onde passei e chegar aonde cheguei me deixa muito feliz”, afirma orgulhoso da própria trajetória.

Este é apenas o começo da nova vida de José. Agora historiador, seu próximo sonho é escrever um livro. Mas só depois do fim da pandemia. “Quero poder passar esse momento difícil que estamos passando junto da minha família e com saúde, que é o que importa”, completa.

 

Fotos: arquivo pessoal

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.