Equilíbrio

Por que o vício em ajudar as pessoas está atrapalhando sua vida

2021-06-09

author:

Por que o vício em ajudar as pessoas está atrapalhando sua vida

Ter um olhar de empatia em relação ao próximo não é apenas uma questão de humanidade, como nos deixa mais felizes e satisfeitos com nossa própria vida. O problema é quando exageramos e colocamos os outros sempre à frente, esquecendo de nossos desejos e sonhos. Muita gente é viciada em ajudar as pessoas, mas hoje eu vou te explicar porque esta atitude pode tornar a sua vida miserável.

ajudar os outros 1
Foto: Rémi Walle / Unsplash

Começo fazendo uma simples analogia. Quando estamos em um avião prestes a decolar, os comissários de bordo explicam que em caso de emergência as máscaras de oxigênio irão cair, mas que primeiro você deve colocar uma em você, para depois salvar o outro. Passe a enxergar a vida desta maneira e as coisas serão mais fáceis. De nada adianta querer carregar o mundo nas costas e salvar todos, se você não consegue salvar a si mesmo.

ajudar os outros 2
Foto: Sasha Freemind / Unsplash

Muitas vezes, esta necessidade de estar sempre ajudando o outro – e muitas vezes nos prejudicando, vem de uma crença de não merecimento. É como se nós não tivéssemos o direito de receber tudo aquilo que damos ao outro. Porém, não se engane: uma hora a conta chega, a frustração vem e com elas a certeza de que esta não é a atitude que devemos ter frente à vida. Entenda: você não é o último recurso de alguém, se você não ajudá-lo mais uma vez, ele vai se virar sozinho ou pedindo ajuda a outro alguém.

ajudar os outros 3
Foto: Külli Kittus / Unsplash

Silencie a mente, ouça seu coração e compreenda de uma vez por todas que você não precisa carregar o mundo pelas costas, que você pode dizer ‘não’ e ainda assim ser amado e que está tudo bem não estar disponível. Cuide de você, de seus sonhos, esteja em um lugar que te satisfaça e perceba como isso já vai naturalmente mudar sua atitude em relação às pessoas. Somente do amor próprio conseguimos construir relações de cumplicidade e respeito, sem essa necessidade doentia de estar sempre fazendo mais. Ninguém é responsável pela nossa felicidade e isso vale para todos!

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.