Autoconhecimento

Triângulo da Mudança: a técnica que te ajuda a compreender a raiz de suas emoções

2021-08-31

Triângulo da Mudança: a técnica que te ajuda a compreender a raiz de suas emoções

Sabe quando tem algo te incomodando, mas você não sabe bem o que é? E quando alguém te pergunta, você não somente não consegue explicar, como muitas vezes é julgado? A vida acelerada de hoje propicia uma certa confusão mental e nos distancia cada vez mais da consciência de quem somos, no entanto, a psicoterapeuta Hilary Jacobs Hendel criou uma técnica conhecida como ‘Triângulo da Mudança’, com o objetivo de ajudar as pessoas a descobrirem porque elas estão infelizes.

triangulo da mudanca 1
Foto: Elisa Ventur / Unsplash

De acordo com essa metodologia, nossas emoções podem ser divididas em emoções centrais, inibitórias e de defesa. De acordo com a especialista, ao entender o funcionamento de cada uma delas, você estará melhor equipado para lidar com suas próprias emoções, preocupações e angústias.

triangulo da mudanca 2
Foto: Usman Yousaf / Unsplash

Basicamente, usar o triângulo da mudança nos obriga a dar um passo para trás e refletir sobre o que está sentindo, o que é, obviamente, o primeiro passo para a clareza mental. Isso sem contar que, este momento de introspecção pode ajudá-lo a reconhecer a raiz de suas emoções, em vez de reprimir as coisas ou lidar com elas de uma forma inconsciente ou negacionista.

triangulo da mudanca

 

Compreenda como as emoções funcionam, segundo Hilary Jacobs Hendel:

1. Defesas

São as emoções que sentimos quando estamos evitando entrar em contato com as emoções centrais ou inibitórias. “Isso pode ser feito por meio de sarcasmo, piadas, trabalhando demais, etc. É tudo o que nos permite evitar ter consciência ou experimentar um certo sentimento com o qual nos incomodamos”, explica a psicoterapeuta.

2. Emoções Centrais

São as emoções básicas, que descrevem o que você sente quando vivencia algo. “Estamos mais familiarizados com eles, pois incluem emoções como medo, empolgação, nojo, alegria, tristeza e raiva. Eles nos informam sobre nosso ambiente e como o vivemos”, acrescenta Hendel.

3. Emoções inibitórias

“As emoções inibitórias são as emoções que entram em jogo quando estamos fazendo algo que sabemos que outras pessoas não aprovam ou não achariam apropriado”, explica.

 

Gostou do artigo?

Siga a gente no Instagram.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se no nosso canal no Youtube.